Fitzgerald e o bolsa-família

“Na minha juventude e nos meus anos mais vulneráveis, meu pai me dava um conselho, que tenho mantido na mente desde aquela época.

‘Sempre que você sentir vontade de criticar alguém’, ele me disse, ‘lembre-se de que todas as pessoas nesse mundo não tiveram as vantagens que você teve’.” S. Fitzgerald, O grande Gatsby.

Precisa explicar a conexão? Se o leitor ainda não entendeu, procure imaginar uma família que mora há 30km da vila urbana mais próxima, cuja única oportunidade de trabalho é a fábrica/fazenda do deputado estadual, que mantém seus funcionários em situação de semi-escravidão. Deixa eu advinhar, você é um homem branco, hétero, católico e de classe média, que nunca foi ensinado a pensar diferente. Talvez o que tenha lhe faltado fosse um Pai como o do narrador do livro do Fitzgerald, Nick, e olha que os Estados Unidos são um país conservador, o PSDB seria um partido de esquerda lá (rsrsrs, é eu sei…).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s